© 2019 por Thaís Marques

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
Buscar
  • Thaís Marques

FILMES DO MÊS #52EM52

Ei! Comecinho de mês e como sempre não deixo de preparar o post especial do projeto #52em52 que iniciei em janeiro e desde então sigo firme (se alguém não lembra, o projeto consiste em assistir um filme por semana durante o ano todo, ou seja, cinquenta e dois filmes).

No último mês dediquei um tempo para dois lançamentos (um da Netflix e outro dos cinemas), dois filmes mais antiguinhos e uma série que quero acrescentar aqui como um bônus, porque assistir coisa boa nunca é demais, né não?

#1 - DOCUMENTÁRIO AMY WINEHOUSE Um dos lançamentos de fevereiro na Netflix e o mês não poderia ter começado melhor, documentário super aguardado, gerou muita repercusão em todas as redes sociais e além de tudo, ganhou um Oscar. Acompanhei uma parte da trajetória da Amy, não desde o começo no meio musical, mas depois que 'Rehab' bombou comecei a ouvir suas outras canções e me apaixonei.

Como já disse em outros posts, gosto de artistas que expõem aquilo que realmente sentem, que não fazem rimas fáceis e que grudem na cabeça, mas que transferem na música o que pensam, o que sentem, de coração. E todo esse emaranhado de sentimentos era notável nas músicas da Amy, o que foi notável também em todo esse documentário, uma linha do tempo, altos baixos como na vida de qualquer um, mas a história de uma voz inconfundível e que será sempre lembrada.


#2 - PARAÍSOS ARTIFICIAIS Sou a atrasadinha que decide assistir os filmes anos depois que foram lançados, mas entre alguns cliques na Netflix, boas escolhas. Não tenho 'preconceito' algum com filmes nacionais, muito pelo contrário, acredito que temos que valorizar tudo o que é feito aqui e temos artistas maravilhosos nesse ramo.

É uma história envolvente, com cenários incríveis e um pouco ousada, já que relata a experiência de jovens em viagens e festivais de música eletrônica. Entre viagens, festivais e pequenas festas, grande parte dos personagens faz uso de drogas e o enredo mostra o que mudou na vida de cada um em poucos anos, responsabilidades, surpresas, alegrias e tristezas. Um filme fora do clichê e que por mostrar tanta 'realidade', pode ser considerado como forte.

#3 - CINDERELA Mais uma vez atrasadinha, mas fiquei extremamente encantada e pensando 'por que é que não assisti esse filme no cinema?' A história não é novidade para ninguém, fez parte da minha infância e de mais uma grande porcentagem da população, acredito eu. Lembro que quando era muito novinha ouvia a história em fita K7 e criava na própria imaginação a Cinderela, sua madrasta, suas 'irmãs postiças' e o tão desejado príncipe.

Assistir ao filme foi como uma realização da minha imaginação melhorada, além de todas as ilustrações, achei a escolha dos atores impecável. No final, senti até uma 'coisinha' boa no coração, como se por alguns minutos tivesse entrado em um universo totalmente diferente do que vivo e me encantasse, também quero uma fada madrinha, será que posso?

#4 - BONECO DO MAL Depois de vários romances e dramas, decidi arriscar em um terror acompanhada de alguns amigos (sempre tem aqueles que te fazem assistir o que jamais colocaria em uma lista de escolhas do mês). Vi e o trailer e umas das coisas que me chamaram atenção: a atriz. Lauren Cohan, ou como para mim, a Maggie de TWD, é nada mais e nada menos do que a principal nesse filme.

Não é igual Anabelle ou o boneco Chucky, Lauren/Maggie que nesse filme interpreta Greta, é uma jovem americana que vai trabalhar de babá em uma pequena vila inglesa. O mais estranho de tudo isso é que a criança que ela tem que cuidar, na verdade é um boneco que um casal de idosos 'cria' como se fosse uma criança de verdade para lidar com a morte do filho que aconteceu vinte anos atrás. Como grande parte dos filmes de terror algumas cenas 'assustam', mas a história em si levou um rumo que eu realmente não esperava, e como não quero ser acusada de spoiler por aqui digo: assistam.

#5 - NEW GIRL - SÉRIE BÔNUS Com alguns anos e temporadas disponíveis, é aquele tipo de série que ocupa o lugar de 'favoritinha' no coração. Jess (Zooey Deschanel) é uma garota esquisitinha, mas fofa (gente como a gente) que é traída pelo namorado e decide procurar um novo lugar para morar.

No meio de toda essa confusão, ela consegue um lugar e seus 'companheiros' de casa são três homens. Com uma pegada mais comediante, cada episódio tem cerca de vinte minutos que podem causar muitos risos e aquela sensação de 'já passei por algo bem parecido'. Não tem na Netflix, mas vale a pena fazer o download ou procurar online em algum site.

O mês de março tem muitas estreias boas e super aguardadas no cinema, assim como o ano todinho, o que renderá em vários assuntos/indicações para o projeto aqui no blog, continuem acompanhando. :*

0 visualização